Alta na demanda causa escassez de máquinas agrícolas no País

Data: 08/02/2022 - 14:44  Para: Jornal Dia Dia - Portal de Notícias
Por: Comunicação Sem Fronteiras    Bloquear Agência/Empresa
Remetente: Caroline Santana caroline@comunicacaosemfronteiras.com Telefone: (62) 9116-6708
Minhas Editorias: Cidades Alterar Minhas Editorias
Editorias deste Release: Agronegócios

A Comunicação Sem Fronteiras foi notificada que este conteúdo não possui relação com nenhuma das editorias informadas.
Ao denunciar 2 vezes no mês a Comunicação Sem Fronteiras será bloqueada para você não receber mais conteúdos.

Você fez 2 denúncias neste mês, portanto, a Comunicação Sem Fronteiras foi bloqueada definitivamente.
Você bloqueou a agência Comunicação Sem Fronteiras para não receber mais conteúdos. Você bloqueou o cliente Pivot da agência Comunicação Sem Fronteiras para não receber mais conteúdos.

Olá, colega jornalista. Tudo bem?

Se o produtor agrícola quiser garantir a produtividade no campo vai precisar se planejar antecipadamente para adquirir maquinário.

Segue release para sua análise e divulgação.

Atenciosamente,

Caroline Santana
Assessoria de Imprensa na Comunicação Sem Fronteiras

Alta na demanda causa escassez de máquinas agrícolas no País

Produtores precisam antecipar pedidos pela falta de matéria-prima nas fábricas;  demora para receber maquinários pode chegar a meses 

Dois anos depois do aparecimento da Covid-19, a indústria brasileira segue sofrendo impactos com o desabastecimento de insumos e matéria-prima. Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) sobre Mercado de Insumos e Matérias-Primas, divulgada em outubro do ano passado, mostra que as dificuldades de abastecimento atingem tanto as empresas que utilizam insumos nacionais quanto aquelas que usam os importados. 

O levantamento trouxe que 72% das empresas encontraram dificuldade ou muita dificuldade para acessá-los. E o agronegócio não ficou de fora. Apesar da alta demanda em máquinas e equipamentos, as empresas relatam dificuldades para não deixar o cliente na mão. 

Mesmo com a pandemia, o produtor não parou de trabalhar e, nos últimos dois anos, houve recorde de grãos na safra brasileira - 289,6 milhões de toneladas somente na safra 2021/2022 - e crescimento de 30% de comercialização de equipamentos, de acordo com a Pivot Máquinas Agrícolas e Sistemas de Irrigação. Porém, com essa dificuldade para encontrar peças e componentes importados para concluir a montagem, o produtor precisa se programar. 

Segundo Marcilei Faria, gerente corporativo de máquinas agrícolas, a demanda alta refere-se aos investimentos que os produtores estão fazendo, na migração daqueles que estavam na pecuária para a agricultura, além da renovação do maquinário. “Aqui em Goiás, predomina o pequeno e médio produtor. Com o aumento da safrinha, temos a melhoria na rentabilidade dos produtores. Aconselho o produtor a se planejar. Aquele que precisar de máquina terá que se programar por falta de disponibilidade”, explicou.

 

Meses de espera

De acordo com o agricultor Mateus de Jesus Hernandes, de Catalão (GO), desde setembro, ele aguarda ansioso pela entrega de uma máquina pela fábrica. “Estamos na colheita e ansiosos para receber o maquinário. Estou me programando, já pedi duas plantadeiras em janeiro para ser entregue em setembro”.

Ele, que produz soja, milho, girassol e sorgo, está de olho em outra colheitadeira para a próxima safra e vai antecipar o pedido. “Estamos tentando antecipar a compra de maquinário e realizei a programação de um equipamento agrícola Case IH 7250 vislumbrando o cenário de preparação para obter mais qualidade e produtividade no campo”, disse.

Cenário positivo

Marcilei Faria explica que o produtor teve um incremento na renda, com sobra de caixa e investe em maquinário. “Temos clientes migrando de um setor para o outro, renovando a frota e aumentando a quantidade de máquinas para realizar a operação de maneira mais rápida e visando aumentar a rentabilidade. Mesmo com o aumento dos custos, o produtor vai conseguir por conta da produtividade. Temos uma safrinha pela frente, o cenário é positivo. Esse ano será muito bom para a comercialização de máquinas agrícolas”, avalia o gerente da Pivot.

As revendas precisam fazer uma programação com a fábrica, para conseguir ter disponibilidade para comercialização. “A partir de fevereiro temos máquinas para entregar. Acreditamos em um ano de mercado similar ao do ano passado. Há uma pequena redução na margem de lucro, mas o negócio ainda vai ser rentável. A colheita de soja começou e o resultado está sendo fantástico com uma ótima safra. O mercado continua com uma demanda alta, porém, o produtor vai manter rentabilidade, e continuar a fazer investimentos”, concluiu Faria.

 

Fotos

  • Mesmo com a pandemia, o produtor não parou de trabalhar
    Mesmo com a pandemia, o produtor não parou de trabalhar Divulgação
  • Produtores precisam antecipar pedidos pela falta de matéria-prima nas fábricas
    Produtores precisam antecipar pedidos pela falta de matéria-prima nas fábricas Caroline Santana
  • Renovação do maquinário
    Renovação do maquinário Caroline Santana

Responder para: Caroline Santana caroline@comunicacaosemfronteiras.com

Enviando, aguarde

Sua resposta foi enviada com sucesso!

Erro ao enviar resposta, tente novamente

Enviado Por: Comunicação Sem Fronteiras    Bloquear Agência/Empresa
Minhas Editorias: Cidades Alterar Minhas Editorias

A Comunicação Sem Fronteiras foi notificada que este conteúdo não possui relação com nenhuma das editorias informadas.
Ao denunciar 2 vezes no mês a Comunicação Sem Fronteiras será bloqueada para você não receber mais conteúdos.

Você fez 2 denúncias neste mês, portanto, a Comunicação Sem Fronteiras foi bloqueada definitivamente.
Você bloqueou a agência Comunicação Sem Fronteiras para não receber mais conteúdos. Você bloqueou o cliente Pivot da agência Comunicação Sem Fronteiras para não receber mais conteúdos.

Bloqueio realizado com sucesso.